29 de abril de 2021

Pandemia, políticas de saúde e defesa do SUS: Boletim do OAPS destaca debates durante PPGS 2021

Autor: Inês Costal e Patrícia Conceição


As respostas de diferentes países e sistemas de saúde à pandemia de Covid-19, as desigualdades escancaradas pela emergência global em saúde, os modos de pensar e fazer planejamento e política, bem como alinhamentos entre a democracia no Brasil e a defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) foram assuntos em destaque no 4º Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão da Saúde (PPGS 2021), promovido pela Abrasco no final de março. São também temas da edição nº 34 do boletim do OAPS, que faz um passeio por mesas, conferências e debates durante o PPGS 2021, refletindo sobre as contribuições destes encontros para traçar caminhos para a crise brasileira.

 

O boletim foca em seis grandes temas:

 

  • ➤ “Planejamento em saúde e as contribuições da Saúde Coletiva”, que discute qual o planejamento possível na atual conjuntura e de que forma a produção do conhecimento na área de Política, Planejamento e Gestão pode contribuir em meio à crise sanitária;
  • ➤ “Políticas neoliberais e o desmonte do Estado e de políticas sociais”, com abordagem sobre as repercussões das políticas neoliberais em vários âmbitos;
  • ➤ “Enfrentamento da pandemia: como respondem os países e os sistemas de saúde?”, que retrata as diferentes respostas de países e sistemas de saúde diante da centralidade da Covid-19 no mundo;
  • ➤ “Desigualdades (mais) expostas”, que mostra como a relação entre pandemia e desigualdades foi questão recorrente em toda a programação;
  • ➤ “Os desafios do acesso à saúde”, com reflexões sobre direito à saúde e conceitos como integralidade, vulnerabilidade e cuidado; 
  • ➤ “E o futuro da democracia no Brasil?”, um debate sobre perspectivas e caminhos possíveis no futuro do país.

 

No informativo são retratadas apresentações e discussões de palestrantes que participaram do PPGS 2021, entre eles Jairnilson Paim (ISC/UFBA - OAPS); Jurema Werneck (Anistia Internacional Brasil); Ligia Giovanella (ENSP/Fiocruz); Hugo Spinelli (Universidade Nacional de Lanús/Argentina); Lígia Vieira (ISC/UFBA - OAPS); Ricardo Teixeira (Faculdade de Medicina da USP); Asa Cristina Laurell (Instituto Mexicano de Seguro Social); Luis Eugenio de Souza (WFPHA - OAPS); Cristiani Vieira Machado (ENSP/Fiocruz); Adelyne Maria Mendes Pereira (ENSP/Fiocruz); Monique Esperidião (ISC/UFBA - OAPS); Luiz Augusto Galvão (Georgetown University); Osvaldo Artaza (Universidad De Las Américas/Chile); Gonzalo Vecina (ex-diretor presidente da Anvisa); Carla Domingues (ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações/PNI); Ricardo Ayres (Faculdade de Medicina da USP); Renato Lessa (cientista social e político); Sonia Fleury (CEE Fiocruz); e Cipriano Maia de Vasconcellos (secretário de Saúde no Rio Grande do Norte).

 

Clique aqui para ler o boletim na íntegra



947 views
comentários
compartilhar

Não existem comentários!

Postar um comentário


Antes de postar, por favor, leia nossos termos de uso.




Li e concordo com os termos de uso.

Termos de uso para publicação de comentários nos sites do OAPS e CDV


Estes são os termos de uso que orientam nossa relação no site Análise Política em Saúde, especialmente no espaço destinado a comentários. A leitura destas diretrizes é fundamental para compreensão da proposta deste espaço de discussão.


O espaço para comentários está destinado exclusivamente ao compartilhamento de informações, experiências e dúvidas, além de análises e reflexões críticas sobre temas relacionados ao objeto do Projeto Análise de Políticas de Saúde no Brasil (2013-2017), conforme disposto em documento disponível para consulta e download aqui http://analisepoliticaemsaude.org/oaps/quem-somos/apresentacao.

Todos os comentários passam por um processo de moderação antes da publicação com o objetivo de verificar a adequação aos seguintes termos de uso:

Não serão permitidos comentários que divulguem ou incentivem a) ações ou ideias discriminatórias em razão de raça, gênero, orientação sexual, religião, crença, deficiência, etnia, nacionalidade ou condição social; b) desrespeito à Legislação Brasileira; c) assédio, perseguição, ameaças, intimidações ou chantagem a terceiros; d) spams, conteúdos promocionais e mensagens com fins comerciais ou publicitários; e) materiais com vírus, dados corrompidos, ou qualquer outro elemento nocivo ou danoso; f) violação de propriedade intelectual ou industrial de terceiros. São expressamente proibidos comentários com palavrões ou qualquer tipo de linguagem ofensiva e/ou obscena.

Instituto de Saúde Coletiva • Universidade Federal da Bahia • Rua Basílio da Gama, s/n • Campus Universitário do Canela • 40.110-040 • Salvador-Bahia • +55 71 3283-7441 / 3283-7442
© 2021 Observatório de Análise Política em Saúde. Todos os direitos reservados.