30 de julho de 2020

OAPS na pandemia de Covid-19: Estudos e Pesquisas em Atenção Primária e Promoção da Saúde

Autor: Eixo de pesquisa Mídia e Saúde


Coordenado pelas professoras Maria Guadalupe Medina, Cristiane Abdon Nunes, Rosana Aquino Guimarães Pereira e Ana Luiza Queiroz Vilasbôas, o eixo Estudos e Pesquisas em Atenção Primária e Promoção da Saúde desenvolve diversas atividades sobre o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Destas, destaca-se a participação no Comitê Gestor da Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde (Rede APS), que tem como membros as professoras Maria Guadalupe Medina e Rosana Aquino.

 

A Rede APS promove atividades, entrevistas e seminários envolvendo diversos municípios brasileiros para discutir o enfrentamento da Covid-19. As duas professoras integrantes participaram como expositoras no evento “Desafios da APS no SUS no enfrentamento da Covid-19” e também colaboraram na elaboração de documento com posicionamento da Rede APS a respeito de medidas para fortalecimento do SUS no enfrentamento da pandemia.

 

A Rede APS está conduzindo ainda um estudo nacional online com gestores e profissionais de saúde da APS a fim de identificar problemas e estratégias de enfrentamento da epidemia pelos municípios brasileiros. A pesquisa, denominada “Desafios da Atenção Básica no enfrentamento da pandemia da Covid-19 no SUS”, tem a professora Maria Guadalupe Medina como uma de suas coordenadoras.

 

Maria Guadalupe Medina e Rosana Aquino também integram a Rede CoVida – Ciência, Informação e Solidariedade. A professora Rosana Aquino participa do subgrupo de trabalho sobre distanciamento social, colaborando na produção do relatório técnico intitulado “Potenciais impactos das medidas de distanciamento social no controle da epidemia de COVID-19” e de artigo científico com a mesa temática publicado na Revista Ciência & Saúde Coletiva.

 

Como integrantes da Rede CoVida, as docentes, juntamente com as professoras Maria da Glória Teixeira e Maria da Conceição Costa, também estão produzindo documentos sobre a necessária articulação entre Vigilância Epidemiológica e Atenção Primária em Saúde. O grupo tem organizado webseminários da Rede CoVida com apresentação de experiências municipais sobre o assunto.

 

Ademais, Maria Guadalupe Medina, Rosana Aquino e Cristiane Abdon Nunes coordenam um subgrupo do eixo “Organização de serviços de Saúde” da Rede CoVida. O subgrupo foi formado para produção de documentos sobre a atuação da APS no enfrentamento da epidemia. Dele participam Jesus Enrique Patiño Escarcina, Daiane Castro e Cléber Gomes, doutorandos do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA.

 

Clique aqui e confira as contribuições dos eixos do Oaps para a produção do conhecimento sobre o curso da pandemia e as ações de controle realizadas no país.



312 views
comentários
compartilhar

Não existem comentários!

Postar um comentário


Antes de postar, por favor, leia nossos termos de uso.




Li e concordo com os termos de uso.

Termos de uso para publicação de comentários nos sites do OAPS e CDV


Estes são os termos de uso que orientam nossa relação no site Análise Política em Saúde, especialmente no espaço destinado a comentários. A leitura destas diretrizes é fundamental para compreensão da proposta deste espaço de discussão.


O espaço para comentários está destinado exclusivamente ao compartilhamento de informações, experiências e dúvidas, além de análises e reflexões críticas sobre temas relacionados ao objeto do Projeto Análise de Políticas de Saúde no Brasil (2013-2017), conforme disposto em documento disponível para consulta e download aqui http://analisepoliticaemsaude.org/oaps/quem-somos/apresentacao.

Todos os comentários passam por um processo de moderação antes da publicação com o objetivo de verificar a adequação aos seguintes termos de uso:

Não serão permitidos comentários que divulguem ou incentivem a) ações ou ideias discriminatórias em razão de raça, gênero, orientação sexual, religião, crença, deficiência, etnia, nacionalidade ou condição social; b) desrespeito à Legislação Brasileira; c) assédio, perseguição, ameaças, intimidações ou chantagem a terceiros; d) spams, conteúdos promocionais e mensagens com fins comerciais ou publicitários; e) materiais com vírus, dados corrompidos, ou qualquer outro elemento nocivo ou danoso; f) violação de propriedade intelectual ou industrial de terceiros. São expressamente proibidos comentários com palavrões ou qualquer tipo de linguagem ofensiva e/ou obscena.

Instituto de Saúde Coletiva • Universidade Federal da Bahia • Rua Basílio da Gama, s/n • Campus Universitário do Canela • 40.110-040 • Salvador-Bahia • +55 71 3283-7441 / 3283-7442
© 2020 Observatório de Análise Política em Saúde. Todos os direitos reservados.